31 de outubro de 2011

Lugar Maior

31 de outubro de 2011 7
Eu odeio panfletos. Geralmente recebo eles (pra não fazer desfeita com o panfleteiro, coitado, que não tem culpa de nada) e enfio direto no lixinho do carro, sem ler. Mas dia desses um panfletinho em tons pastel me chamou atenção e resolvi dar uma lida. Era de uma casa chamada Lugar Maior.

No mesmo dia, convidei o Henrique para ir lá conhecer o tal lugarzinho que havia me deixado curiosa.

O Lugar Maior é um espaço simpático e colorido onde funciona uma loja e um café. Tem petiscos assim prum happy hour e também pratos para os mais esfomeados.

Adorei que a cozinha é aberta, deixando o lugar com jeitinho de casa.

Nos fundos, tem uma outra área super legal. Não fosse pelo ventinho frio que fazia naquele fim de tarde, a gente teria sentado ali fora.

Vai dizer que não te deu vontade de sentar nessa mesinha no pátio, no meio do nada? Achei charmosa.

E dá uma olhada nessa fofurice em forma de cão que mora lá! Super comportadinho, até posou para a foto!

Oiee :)


















Eu tomei uma limonada suíça. Azedinha, daquele jeito que eu gostcho.

Já o Henrique não perdeu a oportunidade de tomar uma cervejinha, né!

Começamos petiscando uma porção de salsicha bierwurst com mostarda. Quem me conhece sabe o quanto eu sou chegada num embutido, hehe. Talvez por curtir tanto que eu achei a porçãozinha meio mixada...

Depois o Hique foi num gostoso sanduíche gratinado de presunto e queijo. Simples assim!

E eu pedi uma quiche de 4 queijos. Nham!

Não satisfeitos, o casal gulosinho aqui ainda dividiu um brownie com sorvete.

Esse happy hour que acabou sendo a nossa janta (mentira, o Henrique ainda fez sanduíche quando chegou em casa) custou cerca de 40 pilas.

O Lugar Maior fica na rua Felipe Camarão, 224, no Bomfim, em Porto Alegre.

22 de outubro de 2011

Sim Sala Bim

22 de outubro de 2011 5
Comer kebab na rua lembra muuuito a Europa. Quem nunca viu pelo menos uma barraquinha desse lanche rápido e barato em suas andanças pelo velho continente? Agora dá pra sentir o cheiro e o gosto dessa comidinha aqui em Porto Alegre. Aberto há pouco tempo, a kombi preta do Sim Sala Bim já é sucesso na cidade.

A komboza fica estacionada na esquina da João Telles com a Osvaldo, bem em frente ao Ocidente e pertinho do Odessa. A ideia é atender o povo que sai da festa. Eles funcionam de terça a sexta, das 18h30 às 0h30 e no sábado, até às 5h da manhã. Ou até que as festas acabem...

O menu é bem enxuto, são apenas três opções: doner kebab, feito de carne de ovelha; frango kebab e big mix kebab, a mistura dos dois primeiros.

O mais famoso kebab, lanche originário da Turquia, é o com carne de ovelha, que fica assando numa maquininha giratória. O kebabeiro, cheio de técnica, corta umas lascas bem finas da carne para preparar os lanches.

Os kebabs vem enrolados num papel e o negócio é comer ali mesmo, de pé ou sentado num banquinho de plástico. Kebab e sarjeta tem tudo a ver, né!

Eu fui no clássico Doner Kebab, com carne de ovelha, molho especial, alface, tomate, repolho branco e roxo.

Já a Isa escolheu o Frango Kebab, que vem com iscas de frango, molho chilli, molho especial, cebola, pimentão e alface. (Segredo: ela pediu sem cebola e sem pimentão).

Aí estamos nós, se lambuzando com os kebabs num fim de tarde.


















Ah, e para quem é usuário do foursquare, tem uma promoção legal: quem se tornar Mayor do Sim Sala Bim, ganha um kebab toda quarta-feira. Legal, né?

Gastamos, com os dois kebabs e os dois refris, cerca de 20 pilas.

O Sim Sala Bim fica na rua João Telles esquina com a Av. Osvaldo Aranha, bem em frente ao bar Ocidente.

13 de outubro de 2011

Mantra

13 de outubro de 2011 6
Coisas que eu adoro: a hora do almoço e conhecer lugarzinhos novos (para mim!) na cidade. Gosto mais ainda se estiver na alegre companhia da Gabi Guerra, da Carol Scossi e da Mari Marimon, minhas colegas de trabalho. E fazer novos amigos, quem não curte? Nesse dia, conheci a Mari Camardelli. E o indiano Mantra.

Passando aquela portinha estreita, já dá para sentir o astral super bom do lugar. Os mantras tocando deixam o ambiente leve e tranquilo.


















A proposta do restaurante é baseada na cultura hindu, oferecendo um cardápio vegano, ou seja, que não utiliza carne, ovos nem lácteos.

Na filosofia adotada pelo Mantra, todo alimento preparado é uma oferenda a Krishna, considerado o "senhor dos senhores" na cultura indiana. Dentro desse preceito, um prato de comida não é apenas uma refeição, é uma "prasada" oferecida a Krishna.

Uma curiosidade dessa cultura é que, durante o preparo dos alimentos, eles não podem ser provados por quem o prepara; Krishna é quem deve provar primeiro.

O almoço começou com um saboroso dahl de lentilha, servido numa cremeira (finalmente consegui usar no blog essa palavra que eu tanto gosto).

Para tomar, um suquinho natural de laranja com melão.

O prato principal do dia era arroz orgânico, salada verde, chutney de abacaxi, sabji de legumes, esfiha de tofu defumado com beringela e pakora de couve-flor. É uma comida bem diferente do que eu estou acostumada a comer, mas muito deliciosa. A esfiha de beringela estava divina!

De sobremesa, dosha de pêra. Krishna ficou super satisfeito com esse almoço :)

E ainda junto com a sobremesa, é servida uma cumbuquinha (outra palavra boa!) de chá. Haribol!

O valor do almoço é sempre fechado, R$ 15, e inclui a sopinha, o prato principal, a sobremesa, suco e chá. Tudo com direito a repetição. Um preço mais do que justo, né?

O Mantra fica na rua Santo Antônio, 372, no bairro Independência, em Porto Alegre.

9 de outubro de 2011

Joaquim Assador

9 de outubro de 2011 6
Desde que vim morar em Porto Alegre, diariamente, no caminho para o trabalho, passo em frente a esse restaurante. Dia desses convidei a Isa para ir comigo conhecer o Joaquim Assador e matar a curiosidade.

O restaurante fica em uma casa de esquina no bairro Petrópolis. É um lugar bem calmo, sem muvuca. Ideal para um almoço sem pressa.

De terça a sexta o Joaquim Assador oferece um almoço executivo, composto por salada, carnes e alguns acompanhamentos que variam de acordo com o dia da semana. Por sorte, fomos lá numa quinta-feira, que é o "dia gringo". Não poderia ter escolhido dia melhor!


Já que era intervalo de trabalho, nada de cerveja. Fui num suco de morgote (bergamota + laranja) bem gelado.

Pra começar, uma salada mista com alguns ingredientes colhidos da horta própria do restaurante.

E se é almoço gringo, tem que ter radicci com bacon.

De aperitivo, umas polentas fritas com queijo.

Numa chapa pelando de tão quente, veio xixo, salsichão e carne de porco. A berinjela à parmegiana estava tri boa!

Mas a grande estrela do "dia gringo" é a polenta mole gratinada e com molho vermelho. Vem bem quentinha, servida numa panela de ferro.

Se já não era o suficiente, ainda serviram deliciosos tortéis. Só dois, pra deixar na vontade.

Essa comida italiana era tudo que eu precisava pra matar a saudade de casa. Rapei o tacho!

Pra encerrar, um sorvete caseiro, bem honesto, de doce de leite.

Na saída, ainda é possível comprar alguns alimentos orgânicos, como sucos, geléias e granola.

Gastamos ao todo cerca de 60 reais e saímos super satisfeitos e felizes em saber que pertinho de casa tem um restaurante com uma comida tão boa e um atendimento tão próximo.

O Joaquim Assador fica na Av. Palmeira, 605, no bairro Petrópolis, em Porto Alegre.

 
◄Design by Pocket, BlogBulk Blogger Templates. Blog Templates created by Web Hosting