27 de junho de 2011

Très Jolie - Por Carol Pogliessi

27 de junho de 2011 11
A Carol Pogliessi, minha (acredite se quiser!) personal trainer, já tinha me falado sobre esse lugarzinho que ela conheceu e adorou. Eu tava bem curiosa para ir lá, mas como durante a semana fica contramão para mim, ela foi mais rápida (esportista, né) e fez um post pro Temo Fome. Thanks, Carol :)

"Eis que surge uma boa opção para comer pela João Wallig muito além das praças de alimentação dos shoppings. Com o cardápio do dia divulgado no quadro à giz na calçada, o restaurante Très Jolie oferece a cada dia uma opção diferente de almoço.

No sábado último, fui até lá e encontrei um grande “arraiá”, com direito a bandeirinhas penduradas e tudo.

Os pratos do dia estavam complementados com delícias juninas, como pinhão, pipoca, rapadura e uma versão paulista do quentão, com cachaça e gengibre (bem fortinho, pra esquentá, sô).

Além de todos esses quitutes, foram servidas torradinhas e pastas como entrada.

Em seguida veio a salada com folhas verdes e um creme de maionese, maçã e nozes.

O prato do dia tinha entrecot grelhado, ravióli de queijo com molho de tomates e legumes cozidos, tudo bem quentinho e feito na hora.

As sobremesas são sempre uma pequena amostra das tortas do balcão. Nesse dia, havia duas opções: pão de ló de chocolate com creme de laranja e chantili, e arroz doce com canela, esse último, das comemorações de São João.

Além do almoço, o Très Jolie aceita encomendas para festas e eventos, e sempre tem coisas gostosas para vender no balcão, como quiches, empanadas e media-lunas.

Atrás do balcão existe uma grande janela de vidro onde dá pra acompanhar as chefs trabalhando pesado na preparação dos pratos. Só encontrei moças trabalhando lá e atendendo com muita rapidez e simpatia.

Os almoços durante a semana custam R$14,90, e aos sábados, R$19,90. Adorei descobrir esse novo lugarzinho e acho que os leitores do Temo Fome também vão gostar!"

O Très Jolie fica na Av. João Wallig, 788, pertinho do Shopping Iguatemi, em Porto Alegre.


Mantra - por Luna Pizzato

A Luna, futura jornalista e caçula da querida família Pizzato, fez esse post super zen pra gente compartilhar aqui no Temo Fome. Namastê!

"Já pensaram em passar uma noite indiana, com direito à comida e música típica, em plena província de Porto Alegre? Pois esse foi o programa da família numa noite de sábado dessas. Esse jantar especial foi preparado pelo Dada Nihar Sarkar, um indiano legítimo, e aconteceu no restaurante vegano Mantra.


Logo que chegamos fomos embriagados pela aura de paz e tranquilidade do ambiente, onde o jantar era servido ao mesmo tempo em que mantras eram cantados. Enquanto alguns já se deliciavam com a comida e outros aguardavam por uma mesa, houve aqueles que entraram no clima da cultura hindu e se sentaram pelo chão mesmo.

Depois de esperar um pouquinho (o local estava suuuper lotado) conseguimos nos acomodar e finalmente podemos iniciar a noite gastronômica. De entrada nos foi servido um Dahl, ou seja, uma deliciosa sopinha de ervilha.

Em seguida, comemos o prato principal, que era composto de salada, um mix de vegetais, pulao (um arroz colorido com legumes e cúrcuma), cofta (bolinho frito de legumes com molho ao sugo) e chutni (molho agridoce de abacaxi e tomate). Tudo acompanhado de saborosos sucos de manga com laranja e de mamão com laranja.

O bom da comida feita pelo Dada é que, como ela já vive há muitos anos no Brasil e conhece bem o nosso paladar, os pratos não são ultra temperados, como é o normal da culinária indiana. É comida pra ninguém botar defeito.

A sobremesa me dá água na boca só de lembrar: gulab jamun, um bolinho frito a base de leite em pó com calda de açúcar. Uma delicinha.

O jantar custou 25 reais por pessoa, com direito a repeteco para os mais gulosos. Ah, no dia 2 de julho terá outro jantar especial. Quem tiver interesse em ir, deve entrar em contato pelo telefone 9645.0385. Mas te agiliza, pois os lugares são limitados."

O Mantra fica na Rua Santo Antônio, 372, em Porto Alegre.

26 de junho de 2011

La Padá

26 de junho de 2011 9
Aproveitamos o feriado para ir a Florianópolis. Mas daí que choveu a maior parte do tempo e a nossa programação resumiu-se a visitar as padarias e cafés da cidade. A primeira parada: La Padá. Indicação de Daniela Marchi, a mais nova manézinha da ilha.

É uma padaria nova e que fica no Centro de Floripa. Mesmo não entendendo de arquitetura, dá pra notar que o prédio é bem moderno e ousado. O que as arquitetas Débora Feistauer e Fernanda Brancher diriam?

Na verdade, a La Padá é mais do que uma padaria; é também um bistrô e um empório. Além dos pães, dos doces e dos salgados do balcão, é possível pedir pratos mais elaborados, que mudam conforme o dia da semana.

Produtos importados e de ótima qualidade estão à venda no empório. Queijos, frios, massas, chocolates, chás e cervejas artesanais são algumas das iguarias disponíveis.


















Não dá para deixar de falar sobre o atendimento da La Padá. Os garçons, além de caprichosamente uniformizados, eram super atentos e prestativos. Ah, se todos os lugares se preocupassem com a qualidade do serviço...

Os ambientes são um capítulo à parte. Uma parede coberta de folhagens dá vida ao lugar.

E as poltronas são tão confortáveis que foi difícil fazer o Henrique levantar dali para ir embora.


















Para o nosso almoço preguiçoso no meio da tarde, o Henrique escolheu o La do Tio Sam, um hambúrguer de picanha com queijo prato, cebola roxa, alface, tomate e molho barbecue. Segundo ele, bota no chinelo muitas hamburguerias especializadas de Porto Alegre.

Já eu, que vivo eternamente numa fase jamón crudo, escolhi o La da Espanha, um sanduíche de pão ciabatta com presunto de parma, tomate, rúcula e pesto de rúcula. Riquíssimo!

Suco natural de laranja para acompanhar.

De sobremesa, o Hique escolheu uma tortinha de massa folhada com creme e morangos.

Eu fui com tudo na tartelette de limão, que não decepcionou.

Como se não fosse o bastante, ainda dividimos um brownie de chocolate que tava nos encarando desde que entramos naquele lugar.

Um café expresso e a conta, por favor. Cerca de setenta dinheiros pagaram esse almoço. Carinho, mas é que nós também (sempre) nos passamos nos pedidos, né.

Essa padaria vai ficar eternamente na nossa lista de lugares para ir quando vamos a Floripa. E deveria ir para a lista de vocês também ;)

A La Padá fica na Av. Rio Branco, 597, no Centro de Florianópolis.

19 de junho de 2011

Mercado do Chopp

19 de junho de 2011 3
Tudo bem. Ambiente bem agradável, chopp bem gelado, comida bem quentinha e atendimento bem eficiente. Assim é o Mercado do Chopp, lugar onde fomos jantar rapidão no sábado à noite antes de sair para uma festa com os amigos (alô, galerinha de sempre!).

A decoração é simples; tudo faz referência à cerveja.


















Eu e a Isa nos sentamos perto da lareira, num ambiente mais reservado e tranquilo. Pena que tínhamos compromisso em seguida, pois daria facilmente para ficar ali por horas e horas.

Há ainda a opção de sentar-se na barra e ter o seu copo de chopp sempre cheio e bater um papo com o pessoal da casa.

Para quem gosta de provar novas cervejas, o local agrada bastante. Entre as várias opções, escolhi o chopp Barley Pilsen. Para acompanhar, um potinho de amendoim de cortesia.

Alguns sanduíches do cardápio têm nomes de clientes assíduos da casa. Um deles é o Peludo, que foi o escolhido pela Isa. Pão baguete recheado com iscas de filé ao molho shoyu e mostarda. E para completar, uma baita fatia de queijo provolone gratinado por cima do pão. A Isa adorou, pois além de gostoso, veio super quente.

Eu escolhi o Forasteiro: cinco pães italianinhos gratinados com salsicha bock, manjericão e mussarela, acompanhados de um molho picante que parecia levar mostarda e pimenta. Ideal para a parceria com o chopp bem gelado.

Essa janta nos custou 50 reais. Como a nossa intenção era só comer e sair, foi tudo bem rápido. Mas o lugar é uma boa pedida para entrar noite adentro bebendo cerveja e comendo bem.

O Mercado do Chopp fica na Av. Marliand, 1676, no bairro Mont'Serrat, em Porto Alegre.

12 de junho de 2011

Antigo Bistrô

12 de junho de 2011 8
Já fazia horas que queríamos ir até Santa Cruz do Sul conhecer o Antigo Bistrô, o restaurante da família da amiga Tiara Vaz. Achamos que o dia dos namorados seria a oportunidade perfeita para ir. Ah, já avisamos: o post está bem meloso. A ocasião pedia ;)

O bistrô, que existe há seis anos, fica num casarão de dois andares, em uma das entradas da cidade.

O lugar não tem como ser mais romântico! A linda decoração é mérito da proprietária Regina Vaz Ribeiro. Não há um cantinho sequer que não tenha o dedo dela.

A luz baixa e as velas sobre as mesas deixam os ambientes ainda mais convidativos e charmosos.

Uma das coisas legais do Antigo Bistrô é que dá para rabiscar as paredes do segundo andar. Claro que eu e o Henrique deixamos registrada a nossa presença lá.

Para manter os corações aquecidos, muita lenha na lareira.

No cantinho da adega, diversos rótulos de vinho.

Não faltaram agradinhos pensados pela equipe do Antigo Bistrô para surpreender os casais. Em cima das mesas, uma simpatia para não perder a pessoa amada. Vou fazer. Não custa, né?

O menu daquela data foi especialmente pensado para a noite dos namorados. Opções para todos os gostos.

Como entrada, pedimos umas deliciosas bruschettas gratinadas com queijo de búfala, tomates secos, alcaparras e regadas com azeite aromático de ervas.

O prato pricipal do Henrique foi o robalo grelhado acompanhado de espaguete ao pesto de rúcula com nozes e tomate recheado com mussarela de búfala e ervas finas. Quando eu vi esse prato no menu, na hora falei que era a cara dele!

Eu escolhi filé mignon acompanhado de risoto de pinhões. Eu sou louca por pinhão e nunca tinha provado nenhum prato que levasse essa deliciosa iguaria. Adorei!

A frase de Coco Chanel, imortalizada na parede do Antigo Bistrô, não poderia estar mais adequada àquela noite.

E como nos enquadramos em uma das ocasiões (a dos apaixonados, né!), a nossa escolhida foi a espumante moscatel da Vallontano. Suave e docinha como a noite pedia. Olha nós sendo meigos (ou mongos?) nas fotos abaixo.


















Para finalizar, sorvete de rosas. Sabor bem fora do comum. Gosto de coisa cheirosa, sabe?

Na saída, mais surpresa: um mini estudio para registrar o momento de felicidade do casal. Fofo! Os cliques foram feitos pela Márcia Melz.

Essa noite super agradável custou cerca de R$ 150. Valeu muito a pena viajar 2 horas de Porto Alegre até Santa Cruz para conhecer esse cantinho especial. Além disso, a cidade é bem simpática e vale o passeio.

O Antigo Bistrô fica na
rua Carlos Maurício Werlang, 341, no Acesso Grasel, em Santa Cruz do Sul.

 
◄Design by Pocket, BlogBulk Blogger Templates. Blog Templates created by Web Hosting