16 de dezembro de 2010

Fornellone

16 de dezembro de 2010 4
Ontem a noite abri uma exceção no projeto verão 2011 (aham, Cláudia, senta lá) e fui com duas amigas, a Pati e a Laura, conhecer a Fornellone Pizzaria. Eu já tinha ouvido falar super bem, mas nunca tinha provado as pizzas de lá.

O lugar é bastante simpático; em nada lembra aquelas pizzarias barulhentas e com crianças correndo em volta das mesas. A luz baixa e a decoração natalina deixam o clima bem agradável.



















De couvert, serviram piedinas, umas massinhas bem finas e crocantes, acompanhadas de mostarda, um molho de ervas e outro de tomate. Foi bom pra ir distraindo a fome, porque a pizza demorou um pouquinho...

Escolhemos os sabores calabresa e metade 4 queijos com funghi.; metade-metade. Tri boa! Diferente de outras pizzarias, na Fornellone eles não economizam nos recheios. Eram uns três pedaços de funghi para cada centímetro de pizza!

A pizza tem a massa super fininha... e queijo, mutcho queijo! Ela vem servida em uma pedra vulcânica, que mantém a pizza quentinha.

Pra acompanhar, veio uma porçãozinha de escarola (que a Laura jurou que era couve!). Provei com a pizza e achei que não alterou muito o gosto. Ah, sei lá, dispensável.


Essa pizza grande custa R$ 39.

A Fornellone Pizzaria fica na Av. Nova York, nº 93, em Porto Alegre.

15 de dezembro de 2010

Ai Scalzi e Grom - Por Yajna Moreira

15 de dezembro de 2010 1
A viajante Yajna Moreira esteve em Veneza e mandou esse delicioso post pra gente. Ela já tinha enviado um outro texto da Espanha, lembram? O TemoFome tem colaboradores internacionais, gente, pensa o quê!?

"Veneza, a cidade do amor, dos apaixonados, do romance. Para mim, a cidade da comida, ou melhor, o país de encher a pança. Quando fui pra Itália a primeira vez era começo de verão, mas em Roma já fazia bastante calor, o que significa que me empanturrava de sorvete e sobrava pouco espaço estomacal para refeições de verdade. Dessa vez, em Veneza, estava bastante frio, ou seja, me concentrei mais no macarrão e na pizza.

Dos tantos locais onde fomos o preferido foi o Ai Scalzi. O restaurante fica perto da Piazza le Roma e em frente a Ponte degli Scalzi, e conta com uma terraza em frente ao Grande Canal, onde nos sentamos.


De entrada pedimos polenta com champignons e salame italiano (não tive tempo de tirar foto, pois o prato foi atacado automaticamente ao tocar a mesa). Eu e o Beto pedimos o mesmo: talharim largo caseiro com molho de pomodoro (tomate, mas o tomate italiano não é somente tomate, tenha em conta essa observação) e manjericão. Ótimo, ótimo, ótimo! O molho no ponto, nem um pouco ácido, suave, saboroso, e nada como um toque de manjericão para melhorar a vida.

A sogrona foi de talharim largo com bacon, champignon, um suave molho branco, temperinho verde e queijo. Não chegava a ser uma carbonara, pois era mais leve e não tinha ovo. Ótimo também. Para beber fomos de vinho doce frizzante, muito bom também. A conta, para três, saiu cerca de 70 euros com gorjeta incluída, bom preço para a quantidade servida.

Saímos de lá e passamos na gelateria Grom, que tem uma proposta bem legal, ela é baseada no comercio justo e utiliza somente produtos orgânicos para a fabricação dos sorvetes. Sem conservantes, aromatizantes ou colorantes, 100% natural, tão natural que os sabores que eu pedi eram sem gosto também. Não peça os sabores pêra ou maça, mas pode ir fundo nos de pistache, zambaione, panetone e crema grom. O potinho com dois sabores é três pilas.

Veneza é um dos principais pólo turísticos da Itália, cheio de atrações, canais, gôndolas, lojas e restaurantes para todos os bolsos. O preço médio da pizza é oito euros e sempre é uma boa pedida quando o dinheiro ta curto, pois a massa fininha e a mozzarella excepcional sempre são um presente ao paladar."

O restaurante Ai Scalzi fica na Cannaregio, 59 e a Grom fica na mesma rua, Cannaregio, 3844.

11 de dezembro de 2010

Casa de la Madre

11 de dezembro de 2010 4
Mesmo com uma lista enorme de restaurantes a serem conhecidos em Porto Alegre, às vezes temos vontade de voltar a alguns em que já estivemos. A Casa de la Madre, um mix de loja e restaurante, é um desses lugares que merecem o repeteco.

Desde a nossa última visita, em maio, a Casa de la Madre passou por algumas pequenas mudanças: a área do restaurante passou para os fundos, e a lojinha agora ocupa a parte da frente da casa.
Mas uma coisa não mudou: continua sendo um lugarzinho muito especial. Destaque para o jardim, aos fundos da casa.

Cheio de detalhes românticos, é o ambiente mais aconchegante. Pura fofurice!

A delicadeza está presente em cada cantinho.

Mas vamos ao buffet! Muito verde, muitos grãos, fibras e molhos. Tudo bem fresquinho e leve; ideal para esses dias de calor.

Taí o belo prato do Henrique, homenageando a todos os caminhoneiros de regime desse país.

Para tomar, uma azedinha limonada suíça.

Além do buffet, é oferecido uma opção de prato quente por dia. No sábado em que fomos, era risoto de iscas de filé, alho poró e tomate cereja. Comidinha caseira, com jeito de que foi preparada com carinho. Esses queimadinhos em cima nos intrigaram... descobrimos que eram "pipoca de arroz selvagem". Vocês já tinham ouvido falar nisso?

O Henrique rapou o prato dele e ainda ganhou um extra do meu ;)

De sobremesa, tem salada de frutas no buffet...

Mas para os mais gulosos (e menos saudáveis), há outras opções de doces no cardápio. Eu, que não sou boba, escolhi um cupcake de nutella com sorvete de creme.

Delícia, delícia! O Henrique, que estava bancando o saudável, largou rapidinho a tigelinha de salada de frutas quando viu a minha sobremesa chegando . Sai pra lá! Cada um é responsável pelas suas escolhas.

O buffet livre custa R$ 15,90 e com a opção do prato quente, fica R$ 18,90. Na saída, fomos surpreendidos por mais alguns detalhes divertidos do lugar. A sábia frase escrita em uma plaquinha encerrou o nosso leve e gostoso almoço na Casa de la Madre.


















A Casa de la Madre fica na rua Tobias da Silva, nº 139, no bairro Moinhos de Vento, em Porto Alegre. Abre de segunda à sábado.


7 de dezembro de 2010

Puppi Baggio

7 de dezembro de 2010 3
Numa das ruas mais legais do bairro Moinhos de Vento está o Puppi Baggio, um simpático restaurante italiano. A fachada é simples e discreta, mas logo ao entrar damos de cara com ambientes bem decorados e de cores fortes. Nas noites de verão, é possível sentar na rua e ficar curtindo o movimento.

Decidimos pelo andar superior, onde as fotos falam por si só. Os objetos expostos nas parades garantem a diversão e viram assunto nas mesas.



















Olha só essa janela que divide os ambientes, toda cheia de quinquilharias :)

O papo tá bom, o papo tá legal; mas vamos ao que interessa! Começamos com o antepasto. Impossível não gostar, ainda mais se forem pãezinhos recém saídos do forno, ideais para derreter com manteiga, berinjela e patê de fígado. Bravo!

No cardápio, diversos tipos de massa, carnes e pizzas. A Isa pediu nhoque com carne de panela. Mas como podem ver pela foto abaixo, ela comeu talharim. É que o garçom errou o pedido e a esfomeada não teve paciência de esperar que o novo prato fosse refeito. Big mistake, mas ela mandou ver mesmo assim e até achou que foi uma bela troca.

A carne de panela veio bem temperada e molhadinha. Aprovado pela maior apreciadora de carne de panela da paróquia!

Já eu, escolhi - e comi! - o talharim mediterrâneo. Salmão em cubos, abobrinha, nata e salsinha. Muito gostoso e diferente!

Um close pra conferir a consistência desse molho espetacular.

De sobremesa eu e a Isa dividimos uma tortinha de mousse de chocolate, pois as porções de massa eram bem grandes e quase que não deixaram espaço pro doce.


















Gastamos no total R$ 120 reais. Embora as massas fossem muito boas e tudo mais, achamos um pouco salgado o preço...

O Puppi Baggio fica na rua Dinarte Ribeiro, nº 36, no bairro Moinhos de Vento, em Porto Alegre.

 
◄Design by Pocket, BlogBulk Blogger Templates. Blog Templates created by Web Hosting